Transformação Solo: Nutrir para não engordar

Índice

Duas das maiores queixas que tenho em consulta, principalmente em mulheres, são a do aumento de peso com a idade e o desejo incontrolável por doces. É obrigatório que assim seja? Não. É sobre isso (e sobre a Transformação Solo) que vou falar hoje.

Este artigo foi feito a pensar em si, nas questões que me têm chegado.

É um artigo extenso em que falo sobre a Transformação Solo, sobre como podemos perder peso e não engordar sem deixar o corpo com fome de nutrientes essenciais. Poderá ser para si uma leitura de férias. Eu tirarei férias nos próximos dias e só devo voltar ao Blog em Setembro.

Vou focar-me sobretudo no que acontece às mulheres a partir dos 40 anos, mas este artigo pode interessar mesmo que não tenha mais de 40 anos e mesmo que não seja mulher.

Porque é que se aumenta de peso?

O aumento de peso é sempre multi-factorial. Pode dever-se ao consumo excessivo de alimentos, a falta de actividade física, a alterações hormonais, ao consumo de alimentos nutricionalmente pobres mas ricos do ponto de vista energético, ao desejo de doces, às alterações físicas a nível de imagem que se acentuam nas mulheres depois do nascimento do filhos e com o aproximar da menopausa, entre muitos outros factores.

Eu sei que os nutricionistas não vão concordar comigo, mas aumentar de peso não tem apenas a ver com um maior consumo do que gasto calórico. A equação: calorias ingeridas – calorias consumidas = aumento de peso é muito simplificada e apenas cobre parte do problema.

A maior preocupação com o aumento de peso não deve ser a questão da imagem (mas se for também faz sentido!). Existem outros problemas associadas podendo existir maior propensão para:

  • problemas cardiovasculares,
  • diabetes tipo 2,
  • hipertensão,
  • colesterol elevado,
  • aterosclerose, entre outros.

Do ponto de vista da macrobiótica, o aumento de peso e o desejo incontrolável por alimentos doces (incluindo excesso de fruta) poderá estar associado a desequilíbrios na transformação Solo.

Vou deixar no final do artigo um menu adequado para nutrir a Energia Solo, equilibrar o seu humor e perder peso.

Transformação Solo

Na Macrobiótica a Transformação Solo está associada à transição entre as outras Transformações (eu sei que já prometi escrever um artigo sobre a Teoria das 5 Transformações, mas hoje vou só falar desta).

Apesar de, mais recentemente, a transformação solo estar associada ao final do Verão (ou Verão tardio) inicialmente ela estava no centro, significando que apoiava a transição entre as outras quatro Transformações.

Por isso, nutrir a Energia Solo, i.e. os órgãos associados a este estágio das 5 transformações, é extremamente importante para uma mulher que começa a experimentar uma fase de transição tão profunda como é a aproximação da menopausa, a partir dos 40 anos.

Do ponto de vista da macrobiótica, equilibrar a energia Solo, também é importante na questão do desejo de doces, na manutenção da estabilidade emocional e nos problemas que afectam os órgãos sexuais femininos.

Aqui não vou falar exaustivamente da Transformação Solo, mas sim de como podemos usar o conhecimento para nutrir o nosso corpo feminino quando estamos no Verão tardio, isto é, depois dos 40 anos, e não aumentar excessivamente de peso.

Órgãos associados à Transformação Solo

Os órgãos associados à Energia Solo são o Baço, o Pâncreas, o Estômago ao qual se junta o Sistema Linfático.

Estes órgão estão ligados à digestão e absorção, ao sistema imunitário e ao controle do metabolismo do açúcar.

Problemas de saúde relacionados com Solo

Os distúrbios mais comuns normalmente associados à Energia Solo são:

  • hipoglicemia;
  • diabetes;
  • problemas de estômago;
  • alergias;
  • doenças auto-imunes.

Emoções da Energia Solo

Quando falo de Transformação Solo/chão/terra a sensação que surge é de estabilidade, de enraizamento. Uma pessoa que nos dê esta sensação de estabilidade, possivelmente terá a energia Solo em equilíbrio (eu sei quando estou ao pé de alguém assim). Algumas pessoas têm esse dom de transmitir segurança e até temos a expressão: tem os pés bem assentes no chão.

A Energia Solo rege as qualidades consideradas mais femininas: a figura maternal, capacidade de entrega, compreensão, doação, compaixão, interacção humana e social. Atenção que estas qualidades não são exclusivas nas mulheres, o meu marido tem muitas destas qualidades e é homem.

Solo rege também em particular a sexualidade feminina: a capacidade de entrega num relacionamento íntimo e de atingir o orgasmo, o desejo sexual, a confiança no relacionamento, a fertilidade e a maternidade.

Claro que se Solo estiver em desequilíbrio, poderão existir problemas a nível da sexualidade feminina. E também se podem identificar desequilibro em Solo quando vemos pessoas cínicas, queixosas, depressiva, vítimas (mesmo sem o serem), sempre em auto-comiseração, com falta de motivação e clareza, ruminação e que pedem constantemente energia e atenção dos outros.

O que pode desgastar a Energia Solo

Em termos gerais a Energia Solo é afectada por:

  • falta de contacto com a Natureza e os elementos naturais (pode até haver contacto, mas não existir conexão profunda);
  • uso excessivo de material eléctrico e electrónico;
  • fibras sintéticas em contacto directo com o corpo;
  • telemóveis;
  • betão armado que amplifica campos eletromagnéticos;
  • ar condicionado;
  • dar em excesso;
  • produtos químicos;
  • trabalho excessivo e extenuante.

Os alimentos que mais prejudicam a Transformação Solo são:

  • lacticínios no geral, mas principalmente iogurtes, gelados, kefir, queijo fresco, natas e o próprio leite;
  • açúcar (de todos os tipos);
  • alimentos frios;
  • produtos químicos sintéticos;
  • alimentos refinados (arroz branco, pão branco);
  • produtos de pastelaria ricos em gordura, farinha refinada e açúcar;
  • bolachas e alimentos feitos com farinhas no forno;
  • refeições pesadas;
  • alimentos cremosos;
  • comer demais e de forma desregrada.

Ao ler esta lista deve ter pensado: estamos todos sujeitos a isto! O que eu lhe quero transmitir é segurança e força para fazer melhores escolhas.

Sente que é impossível mudar tudo? Mude o que pode, uma coisa de cada vez.

Transformação Solo: como nutrir a Energia Solo

Com os pés assentes no chão

Se há actividades, circunstâncias e alimentos que prejudicam a Energia Solo, claro que há também os que podem ajudar a equilibrar a Transformação Solo. A saúde é isto mesmo, um contínuo voltar ao equilíbrio.

Relembro que cada caso é um caso, e que ler este artigo não substitui uma orientação por um profissional que possa avaliar, aconselhar e acompanhar.

No entanto, aconselham-se as seguintes práticas:

  • aumentar o contacto com a Natureza;
  • usar sobretudo materiais naturais na sua casa;
  • usar fibras naturais junto ao corpo;
  • fazer actividades físicas em ambientes naturais;
  • evitar humidade, principalmente a combinação frio+humidade;
  • esfregar todos os dias o corpo com uma toalha quente e húmida (o conhecido banho seco dos orientais);
  • fazer algo novo, que nunca fez, e/ou experimentar ir a sítios diferentes, isto é, quebrar um hábito ou rotina;
  • iniciar uma actividade de voluntariado, com animais ou pessoas.

Em termos de alimentos e formas de confecção a privilegiar para a Transformação Solo:

  • o consumo de millet (milho painço);
  • a utilização de mais vegetais redondos: abóbora, cebola, couve coração,…
  • o consumo de alimentos naturalmente doces como os feitos com cereais (amasake, mochi) e vegetais doces (abóbora, cebola):
  • a leguminosa feijão de soja preto;
  • o cozinhar com pouca água, isto é, os vegetais cozinham no seu próprio suco e ficam com o sabor doce realçado.

Caldo de vegetais doces

No caso de ter mesmo muitas dificuldades em deixar de comer doces, ou tiver crises de hipoglicemia, existe um “remédio caseiro” feito apenas com vegetais, a que na Macrobiótica se dá o nome de caldo de vegetais doces.

Faz-se da seguinte forma:

  • prepare abóbora, cebola, cenoura e nabo ou couve coração (escolha 4 destes 5 ingredientes) em igual proporção. Não olhe para o peso mas para o volume. Eu costumo usar 1 cup de cada.
  • Leve os vegetais a cozer em lume brando, cobertos de água, durante cerca de 25 a 30 minutos.
  • Escorra.
  • O caldo de vegetais doces é o líquido de cozedura destes vegetais (que podem ser aproveitados para sopa).

Notas sobre o caldo de vegetais doces:

  • Pode manter o caldo no frio até 3 dias.
  • Pode ser consumido em qualquer altura.
  • Este caldo é indicado na macrobiótica para ajudar a equilibrar os níveis de açúcar no sangue.
  • É recomendado para pessoas que estão atentar deixar de comer doces.
  • É possível que este caldo também ajude ao bom funcionamento dos órgãos reprodutores femininos.

Para o caso de querer aumentar o consumo de alguns dos alimentos que referi, também deixo aqui algumas receitas com abóbora e com millet:

Diminuir o desejo de doces

Millet ou milho painço

Algumas pessoas que sigo em consulta, só por eliminarem açúcar e alimentos refinados da sua alimentação, diminuíram imenso de volume corporal, como me costumam dizer “desincharam”. Para além disso referem que estão emocionalmente mais estáveis, porque deixaram de andar com picos de glicose no sangue, seguidos de descidas bruscas por causa da resposta insulínica a esses picos de açúcar.

O que é que pode fazer, para além de todas as recomendações que dei anteriormente, para diminuir o consumo de açúcar e alimentos refinados?

É normal ter propensão para gostar de doces

Antes de continuar quero descansá-la. É normal ter desejo de alimentos doces.

Adivinhe qual é a única secreção doce produzida pelo corpo humano?

Sim, o leite materno.

As nossas células precisam de glicose para se manterem vivas e realizarem as suas funções. Logo, procurar o sabor doce nos alimentos “está no nosso ADN”.

E também, muitas vezes, o sabor doce traz-nos essas memórias de aconchego únicas que tivemos em crianças.

No entanto, o açúcar é mesmo um vilão, e para ter o sabor doce na vida e na alimentação, precisamos de outros tipos de doce.

Doce na refeição principal

Ter sempre um alimento doce na refeição principal é uma das recomendações que mais dou e que mais estranheza causa. Isto porque em Portugal o prato principal de uma refeição passou a ser constituído por:

  • carne/peixe e/ou ovo
  • arroz branco/massa branca/batata
  • salada de alface/tomate
  • molho/tempero

Onde está o doce? Um pouco nos cereais, mas não será suficiente, e ainda menos se a mastigação não for adequada.

É fácil ter o sabor salgado, o ácido (tempero com vinagre ou limão), o amargo (alface/brócolos/couve), picante (temperos), mas onde fica o doce?

Acrescentar um puré de cenoura/abóbora; abóbora cozida no seu próprio suco e temperada com ervas aromáticas; abóbora assada no forno com tomilho ou orégão; batata doce; couve flor ou coração cozidas; cebola caramelizada (e quase sem sal); milho; cereais integrais, sobretudo o millet (sem ser o glutionoso, porque esse é mesmo muito amargo) e o arroz integral ou o arroz glutionoso, poderá ser o suficiente para não sentir necessidade de sobremesa, nem ficar com desejo de ir comer um bolo 1h depois de ter terminado a refeição.

Ao retirar o açúcar e ingerir apenas alimentos naturalmente doces deixa de conseguir comer açúcar. Asseguro! Não pode ter é nenhuma recaída durante cerca de um mês. E quando digo açúcar, refiro-me a todos os adoçantes acrescentados aos alimentos (xarope de tâmara, açúcar de côco, agave, geleia de arroz, …).

Estes alimentos naturalmente doces vão parecer-lhe cada vez mais doces porque a sua sensibilidade a este sabor vai ficando cada vez maior.

Mastigar

Se não conseguir fazer mais nada faça apenas o que digo a seguir.

A mastigação é um dos segredos mais bem guardados para quem quer manter o peso. Para além de ajudar nisso, se quer alcalinizar os alimentos antes de entrarem no seu corpo, pode fazê-lo através da mastigação adequada, porque a saliva alcaliniza os alimentos e há quem diga que consegue neutralizar algum contaminante que a comida traga e nos poderia vir a prejudicar.

Quer mesmo manter/perder peso? Experimente

  • comer sempre sentada, com consciência e a mastigar mesmo coisas mais tenras;
  • mastigar cada garfada de comida 20-30-40-50… vezes;
  • poisas os talheres entre cada garfada e respirar conscientemente;
  • demorar pelo menos 25 minutos a comer uma refeição principal, porque a sensação de saciedade demora cerca de 20 minutos a chegar ao cérebro, se a refeição for mais curta terá tendência a ingerir mais comida do que precisa;
  • parar de comer antes de estar cheia (o estômago deve estar 80%, com o tempo vai começar a perceber este sinal), mas precisa de mastigar e dar tempo;
  • olhar para o prato de comida, ligar-se aos alimentos que tem à frente, de onde vieram e qual o caminho que fizeram antes de chegarem ao seu prato;
  • ao longo da refeição voltar a refazer esta ligação;
  • comer num ambiente tranquilo, sem televisão, sem livros, sem telemóveis ou outros estímulos, caso contrário não vai perceber os sinais de saciedade do seu corpo;
  • agradecer antes de começar a comer.

O seu estômago vai ficar-lhe tão agradecido, mas tão agradecido se fizer assim as refeições!

A sua Energia Solo vai equilibrar-se, vai conseguir mais estabilidade emocional, a absorção dos nutrientes essenciais e a digestão vão ser muito melhores.

Vai sentir o doce contido nos cereais. Se eu nunca tivesse experimentado, não acreditava, mas uma garfada de arroz mastigada 50 vezes fica um creme até excessivamente doce na boca.

Transformação Solo: procurar a doçura na vida

Abraço

Abraços, mimo, telefonemas a pessoas que amamos, carícias num animal de estimação… Se houver doçura na vida, não vai precisar de ingerir tantos doces.

Experimente: da próxima vez que estiver quase a ir comprar/comer um bolo, lembre-se de alguém que ama e leve a atenção ao coração. Vai ver que o desejo do bolo vai desaparecer e até o seu pâncreas vai relaxar.

Eu não sei os problemas de quem me está a ler: talvez tenha dificuldades em abraçar e ser abraçada, talvez até não tenha ninguém próximo a quem possa dar mimo e receber mimo, mas se tiver, não desperdice a doçura na sua vida.

Caso não tenha mesmo ninguém, relacione-se consigo com carinho, mantenha um diálogo interior de amor constante. É preciso treino, mas consegue-se. Tenha a coragem de dizer a si própria o quanto se ama.

Se puder fazer o exercício de agradecer todas as pequenas coisas e olhar para a infinita beleza do que a rodeia, talvez a doçura se instale também e deixe de consumir tantos doces.

Desacelere, está tudo bem, não precisa do bolo.

Transformação Solo: fazer o que lhe dá prazer e sair da rotina

Quando sai da rotina, vai andar a pé para um local onde nunca foi, vai ver uma amiga com quem não está há muito tempo, vai fazer voluntariado num abrigo de animais, … tem fome e/ou necessidade de doces?

E quando está a realizar uma daquelas actividades que ama e que faria durante horas sem dar conta do tempo passar, tem fome e/ou necessidade de doces?

Na verdade, sempre que estamos em actividades que nos dão prazer em si, não precisamos de outros prazeres e de certeza não precisamos de açúcar como fonte de prazer.

Pequeno almoço completo

Se a primeira refeição do dia for completa, isto é, contiver os 3 macronutientes essenciais (Hidratos de Carbono Complexos, Proteína e Gordura), o seu corpo vai sentir-se saciado e não vai reclamar o pastel de nata a meio da manhã.

Sei que há muitas pessoas que saltam o pequeno almoço, até para fazerem o jejum de 12h de que vou falar mais à frente, mas é sempre preferível saltar o jantar, por exemplo, fazer a última refeição às 18h, do que não tomar o pequeno-almoço.

Se tomar um bom pequeno almoço à hora do almoço terá ainda energia, e não irá terminar a refeição com uma sobremesa cheia de açúcar. Experimente.

Almoçar entre as 12h e as 13h30

Uma das coisas que se recomenda na Macrobiótica para regular a hipoglicemia é que não se salte o almoço e que este seja feito quando o sol está no pico.

Na minha experiência pessoal e de consulta, este conselho é daqueles mais simples e eficazes que posso dar. Muitas vezes quando se come mais tarde, depois das 14h, passa-se o resto da tarde a petiscar porque parece que o almoço não foi suficiente, já lhe aconteceu?

Já aqui partilhei noutro artigo que eu sofri durante muito anos de hipoglicemia, e tenho pena de quem viveu comigo nesses anos por causa da inconstância do meu humor. Conheço os sinais e conheço também a forma de ultrapassar esse problema que afecta sobretudo as mulheres. Evitar saltar o almoço é um dos melhores conselhos que posso dar.

Dormir

Dormir o número de horas suficientes pode ser o que basta para não ter desejo de doces durante o dia. Quando digo dormir, também me refiro a sono de qualidade.

O facto de ter descansado vai fazer com que esteja mais relaxado e não vai procurar o doce como compensação. Muitas vezes comemos algo “horrivelmente doce” juntamente com um café para calar o sono e ter um pico de energia.

Nutrir ou passar fome?

Alimentos termogénicos

Já pensou o que é que fazem os alimentos termogénicos ao seu corpo?

Eles libertam – e por isso também roubam – o seu calor interno. Esses alimentos estão na moda para ajudar a perder peso, porque fazem com que gaste mais calorias (são poucas, acredite!!) para manter a temperatura do corpo saudável.

Vamos pensar

Imagine agora que tem uma casa e que é essencial que a casa se mantenha a uma determinada temperatura. Existem alguns processos naturais que essa casa tem, que lhe permitem regular a temperatura sem necessidade de recorrer aos recursos finitos que a casa possuí: alguma lenha e algum gás.

Imagine agora que abre as janelas todas da casa em pleno inverno, traz baldes de neve da rua e coloca-os na sala e nos quartos. O que é que vai acontecer a essa casa? Vai fazer um esforço brutal para manter a temperatura, gastar os recursos (a lenha e o gás) que são finitos.

Embora nos primeiros anos a casa se “aguente”, irá ceder aos abusos mais cedo ao mais tarde. A lenha e o gás vão acabar, o desgaste vai surgir.

Imagine agora que essa casa é o seu corpo.Com o objetivo de gastar mais calorias começa a consumir em excesso durante todas as estações do ano, incluindo o inverno, alimentos que vão roubar o seu calor interno: pimenta, água gelada, gengibre, papaia, ananás, canela, saladas, sopas frias, alimentos ricos em cafeína.. O seu corpo vai subir ligeiramente o gasto calórico (que é o que pretende, para perder peso), mas vai esgotar os órgãos que ajudam a regular a temperatura corporal.

Não se está a nutrir, está a consumir recursos que com a idade lhe vão fazer falta.

Os nosso antepassados tinham o cuidado de proteger o calor interno, porque sabiam que iriam precisar dele em momentos de maior debilidade.

Passar fome comendo

Há muitas pessoas que comem para “enganar o estômago”. Ora o estômago é um órgão inteligente. É tão inteligente que temos várias frases que nos indicam que ele sabe pensar e é o centro de um grande conjunto de emoções:

  • “levei um murro no estômago” (quando temos uma desilusão);
  • “estou com borboletas na barriga” (quando estamos apaixonados);
  • “não consigo digerir isto” (quando sofremos uma injustiça);
  • “tenho uma pedra no lugar do estômago” (quando tivemos um desgosto/perda grandes e nem conseguimos comer);
  • “fiquei com o estômago às voltas” (quando presenciamos algo que nos enjoa, enoja ou causa muita impressão).

Acho que podia continuar, a sabedoria popular é incrível.

Então, pode perder peso passando fome? Claro, comendo apenas saladas, água, alimentos light (gelatinas, queijinhos, iogurtes, …) desprovidos de nutrientes e extremamente industrializados. O seu corpo vai estar nutrido, saudável e feliz?

Retirar os Hidratos de Carbono

Pode apenas comer salada e proteína, sem ingerir nenhum hidrato de carbono. Claro que vai perder peso, mas será que faz sentido?

Vamos pensar

  • as nossas células alimentam-se de açúcar contido nos hidratos de carbono (HC) que são transformados no sistema digestivo em glicose;
  • quando não há ingestão de HC, o processo de obtenção de açúcar a partir da gordura é um processo de sobrevivência do nosso corpo, a que se chama cetogénese.
  • neste processo o sistema digestivo por excelência do corpo humano (que é admirável) é substituído pela tal alternativa: o fígado é chamado a obter glicose a partir de gordura;
  • a função principal do fígado não é a produção de glicose, o fígado já rege muitas outras funções no corpo, que são relegadas para segundo plano porque a sobrevivência do corpo depende dele, nenhuma célula sobrevive sem glicose e passa a ser o fígado o responsável por isso;
  • em estado de sobrevivência o corpo passa a estar sempre alerta, não há nenhuma possibilidade de relaxamento profundo, nem a dormir;
  • a não ingestão de HC tem consequências nefastas no microbioma intestinal (há muitas referências científicas a esse respeito);
  • existem também muitos relatos de desmaios e problemas mais graves em adolescentes que retiram os HC da alimentação, devido a redução não controlado da açúcar no sangue;
  • o índice de depressão em mulheres que seguem uma dieta isenta de HC dispara ao fim de apenas 15 dias deste regime, a maior parte dos artigos científicos refere a relação microbioma intestinal – cérebro para justificar isto.

O corpo humano é incrível, será que vale a pena ativar um mecanismo de sobrevivência sem necessidade?

Mais um alerta

Os problemas mais relatados para quem segue uma dieta sem HC são:

  • mau hálito (halitose);
  • mau cheiro corporal (transpiração com cheiro intenso e mau);
  • boca seca;
  • sensação de desmaio;
  • sobrecarga renal;
  • alteração nos parâmetros normais de funcionamento do fígado.

Do ponto de vista da macrobiótica, os cereais dão-nos estabilidade, a tal estabilidade de Solo. Não tenha medo dos cereais integrais, ricos em HC complexos. Eles vão conferir-lhe qualidades incríveis, que vão muito além do “corpo bonito”.

Como emagrecer nutrindo o seu corpo

Creme de Millet com Abóbora Hokkaido - Mil Grãos
Creme de Millet com abóbora

Não foi por acaso que referi a Transformação Solo e que falei nas estratégias para diminuir o consumo de doces.

Todo este artigo foi pensado para a fazer refletir nas escolhas e lhe dar opções.

Antes de continuar, queria partilhar uma das coisas que ouvi Francisco Varatojo dizer nas aulas: quem come sempre bem não necessita de fazer detox nem jejuns prolongados.

Por esse motivo e porque essa também é a minha experiência, não vou referir neste artigo os alimentos usados na macrobiótica para detox/perda de gordura. Isto porque acho que esses alimentos devem ser utilizados apenas com o apoio de um Consultor/Coach Macrobiótico. Porquê? Porque são eficazes quando são usados pontualmente e se forem consumidos em quantidade e durante muito tempo, também acabam por se tornar prejudiciais.

Se quer perder peso nutrindo o seu corpo poderá ter atenção aos seguintes pontos.

Faça um jejum nocturno

Então acabei de dizer que não são necessários jejuns e o nome desta secção é jejum nocturno?

O jejum a que me refiro, é apenas o que vai entre a última refeição do dia e a primeira da manhã. É um jejum de cerca de 12h, que deverá fazer diariamente e que lhe vai permitir perder peso.

Mais importante ainda, é não comer nas 3h que antecedem o momento de se deitar.

Coma doces

Sim, estou a dizer-lhe para comer doces:)

Coma alimentos naturalmente doces na refeição principal, privilegiando os que nutrem a Energia Solo, de que já falei, e que lhe vão dar estabilidade glicémica e emocional. Falei nisso acima e até deixei algumas receitas.

Se vir que precisa de uma sobremesa mais doce, experimente comer uma maçã assada, cozida ou salteada. O simples facto de cozinhar a maçã vai aumentar a sensação de doce e vai sentir-se mais confortado (principalmente se o tempo estiver mais fresco).

Beba água

Este é um exercício que eu faço muitas vezes quando me apetece comer alguma coisa doce. Será que estou com sede? Muitas vezes até estava com fome, mas já me aconteceu várias vezes ser sede e não fome.

A desidratação pode aumentar o desejo de doces e diminuir o metabolismo.

Portanto, se quer manter/perder peso, beba água, sem exagero, mas mantenha-se hidratada.

Evite estes alimentos

Evite todos os alimentos que referi acima e que lesam a Energia Solo.

Eles também são alimentos impróprios para o Ser Humano, e como tal, não nutrem, porque acabam sempre por lesar mais do que beneficiam o corpo.

Sabe que para perder peso às vezes é mais importante aquilo que se retira da alimentação?

Privilegie estes alimentos

Já falei sobre isso nas secções anteriores, para perder peso sem perder saúde, não deve deixar o seu corpo passar fome.

Vegetais de folha verde e vegetais doces

Encha metade do seu prato com vegetais de folha verde cozinhados e crus, vão dar-lhe toda a fibra que necessita, minerais e vitaminas. Junte também vegetais naturalmente doces, como a abóbora, a cenoura, a cebola, a couve coração,…

Cereais integrais

No espaço que sobrar no prato, coloque hidratos de carbono complexos (cereais integrais). Se consumir cereais integrais vai ficar saciado com muito menos quantidade do que se eles fossem refinados. Para além disso, um cereal refinado é só amido, enquanto que um cereal integral contém micronutrientes essenciais (magnésio, zinco, fósforo, etc.) e vitaminas.

Leguminosas

Consuma leguminosas bem demolhadas e cozinhadas com vegetais. Conferem saciedade porque contêm fibra, proteína, minerais e vitaminas.

Não é difícil, pois não? Acha que vai engordar com estes alimentos? Se as quantidades forem moderadas, se comer como lhe disse atrás, na secção mastigação, tenho a certeza que vai manter ou perder peso.

Diga não e peça para não insistirem

Para emagrecer nutrindo o corpo é necessário aprender a dizer não a alimentos vazios de nutrientes e carregados de calorias.

Se tiver que recusar esse tipo de alimentos diga que não de forma firme, sem deixar margem para dúvidas.

Não insista com ninguém para comer, nem permita que o façam consigo. Muito menos se o alimento for com açúcar, gordura, industrializado e péssimo para a saúde.

Mexa-se

Ande a pé, faça alongamentos, faça exercícios com pesos, vá passear de bicicleta, arranje um hobby que a faça mexer-se e andar no exterior, até pode ser uma horta urbana ou um jardim de varanda, corra, caminhe à beira-mar, …

Exemplo de menu

Tal como prometi, hoje partilho um exemplo de um menu a pensar na Transformação Solo. As quantidades são uma referência, mais adequadas a uma mulher com actividade física moderada.

Relembro que cada caso é um caso, e que ler este artigo não substitui uma orientação por um profissional que possa avaliar o seu caso, aconselhar e acompanhar. Nas grandes mudanças, ter alguém que nos acompanhe é essencial.

Com Amor,

Dulce

Comentários

Dulce

Com formações e experiência nas áreas da Macrobiótica e no Mindfulness, desenvolvi o projeto Mil Grãos, onde o foco é oferecer-lhe informações, conhecimento, prática e experiências para uma vida mais Humana, Ecológica e Espiritual.

Subscreva a nossa newsletter e receba um ebook de sobremesas

Quer saber as novidades e receber todos os conteúdos em primeira mão? Subscreva à nossa newsletter: